Partilhe

terça-feira, 31 de julho de 2012

Castiçal de CDs Reciclados


Imagem do Google


Olhem que castiçais originais e fáceis de fazer! Encontrei na net, não da para ver bem, mas se eu fosse fazer colava com cola quente.
Espero que gostem!

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Miminho para as amigas artesãs

Para começarem bem a semana de trabalho, deixo aqui um miminho para as amigas artesãs. Encontrei no facebook. É simples de fazer, e muito bonito.
 Espero que gostem e que vos seja útil.
 Bjs a quem me visita. Um comentário iria deixar-me feliz, seria um incentivo a continuar. (Ou não!) rsrsrsrs

segunda-feira, 23 de julho de 2012

VAMOS CONSTRUIR OU PLANTAR?


CONSTRUIR OU PLANTAR
Cada pessoa durante a sua existência pode ter duas atitudes:
Construir ou plantar.
Os construtores podem demorar anos nas suas tarefas, mas um dia terminam aquilo que andaram a fazer.
Então param, e ficam limitados pelas suas próprias paredes. A vida perde o sentido quando a construção acaba.
Mas existem os que plantam. Estes às vezes sofrem com as tempestades, as estações, e raramente descansam. Mas ao contrário de um edifício, o jardim nunca pára de crescer. E, ao mesmo tempo que exige a atenção do jardineiro, também permite que, para ele a vida seja uma grande aventura.
Os jardineiros reconhecer-se-ão entre si, porque sabem que na história de cada semente está o crescimento de toda a Terra.
Paulo Coelho
Amigos, vamos construir ou plantar?
Vamos incentivar os jardineiros a trabalhar cada vez mais, plantando cada vez mais sementes de amor e conhecimento, para que esse jardim prolifere por toda a Terra. E vamos construindo a nossa vida, usando o conhecimento do jardineiro, e essa construção não terá fim... E esse construir, é plantar... E quanto maior a sementeira que fizermos, maior será a colheita.
Só por hoje... vou escolher plantar, ainda que sofra com a minha escolha, porque enquanto eu sofro, o meu jardim não pára de crescer...

segunda-feira, 16 de julho de 2012

MASSA DE SAL PARA ARTESANATO

Olhem o que eu encontrei na net!
Com as crianças de férias, uma óptima maneira de passarem o tempo, usando a imaginação e criatividade.

Aprenda como fazer massa de sal para artesanato e crie modelagens com as crianças, elas vão adorar! A massa de sal para artesanato é muito fácil de fazer e muito versátil no uso.

Ingredientes para o Preparo da Massa de Sal para Artesanato

- 2 copos de farinha
- 1 copo de sal
- 1 copo de água

Modo de Preparo

Em um recipiente, misture a farinha de trigo e o sal com uma colher de pau e acrescente a água aos poucos, até que forme uma massa compacta. Se a massa estiver muito pegajosa, acrescente mais farinha de trigo, se ficar seca demais, esfarelando, acrescente mais água. Vá trabalhando esta massa com as mãos até que fique bem homogênea.
Sobre uma superfície limpa, plana e enfarinhada, você deverá trabalhar a massa para que não grude. Quando terminar a modelagem das figuras, leve-as ao forno por aproximadamente 1 hora. Para pintar as figuras, você pode utilizar as tintas que tiver em casa, pois não necessita de tintas especiais. Após o processo de pintura, envernize.
Dependendo do uso das peças, exposição ao tempo, etc, escolha o verniz mais adequado.
Foto Fonte: http://todaperfeita.com.br/aprenda-a-fazer-massa-de-biscuit-com-sal/

quarta-feira, 11 de julho de 2012

SAUDADES DO AMOR




SAUDADES DO AMOR

Saudade...

Fazia-me sentir leve, eu não andava eu flutuava sobre o chão. Conseguia ver o sol nos dias mais nublados, as noites tinham luz, tudo era iluminado... Expandia-se o coração, não me cabia no peito. Era um fogo que me consumia as entranhas, uma doçura que me inundava o coração, uma alegria que me fazia sentir com o poder de voar. Uma felicidade que irradiava ao meu redor, abrangendo quem se aproximava de mim. A alegria transparecia em meu rosto e todo o meu ser se conectava com o Universo.
Quando amamos, o mundo tem outro brilho. As pedras são cristais, os caminhos são dourados, a brisa é perfumada, as estrelas são diamantes e o céu o espaço onde todo o sentimento se expande.
Depois...

As decepções, uma após outra, vão tirando o brilho do caminho, os cristais vão-se tornando em calhaus, a brisa torna-se um vento gelado, e as estrelas são pontos de luz fosca, num céu que é apenas um espaço imenso, onde tudo se desvanece, a alegria, a ilusão, e a felicidade.
E tudo acaba, e fica a saudade...
Mais intensa do que a saudade que se sente por alguém, é a saudade do amor.
Que saudades do Amor, de sentir o que nos faz sentir vivos!
Não obstante, continuamos a viver, e a saudade vai-se atenuando, ficando mais suave e tornando-se numa doce recordação.
Mas depois de tudo temos legitimidade para dizer _ que saudades do Amor! _ porque já o sentimos.
Pobres daqueles que nunca amaram, nunca sentiram, nunca se decepcionaram e nunca se iludiram, porque esses não viveram.
Viver é amar, e quem não amou não viveu.

Só por hoje... vou sentir a saudade com doçura, como um resquício do amor que vivi...

Idália

terça-feira, 10 de julho de 2012

SÓ FIZ UM COMENTÁRIO






A maioria das pessoas, gosta de fazer comentários, julgar e analisar a vida dos outros.
Esse tipo de pessoas tem sempre a solução para todos os problemas (dos outros), e dizem sempre, _se fosse comigo, eu fazia assim, e fazia assado_ (frito ou guizado, digo eu), mas a verdade, é que elas não conseguem resolver os próprios problemas. Os outros é que são sempre responsáveis pelo que lhes acontece de mau, vitimizam-se até meter dó, até chegam a entrar numa espécie de competição a ver quem são as mais injustiçadas, mais doentes, mais infelizes... (e pasme-se, querem ganhar!...)
 Essas pessoas falam com leviandade de assuntos que desconhecem, e ao fazê-lo estão a sentir-se fortes, como se fossem alguém superior, que descobriu a pedra filosofal, e agora têm soluções para tudo!
Na verdade, estão apenas a enviar energia negativa, às pessoas que criticam. Muitas vezes a cobrir os comentários de falsa compaixão, usam uma capa tão carregada de inveja e maldade, que ao olhar dos mais argutos, não passa despercebida, mas ao olhar dos puros de coração, passa completamente ao lado. Não é doentio? Quando se é invejoso, até o mal dos outros é motivo de inveja, quanto mais não seja, porque agora o outro é que é o centro das atenções, embora muitas vezes o seja devido a grandes desditas! E como se sentem felizes ao dar conselhos que ninguém lhes pediu, e a opinar sobre assuntos que não lhes dizem respeito!
Não estão na pele do outro, não sabem, não sentem o que o outro sente. Não somos ninguém para julgar ninguém, e quando apontamos um dedo aos outros, apontamos três para nós
Vamos afastar-nos dessas pessoas? Não é necessário, porque quando estamos noutra filosofia de vida, a nossa energia muda, e, apesar do que diz a lei da física, atrai os iguais, repelindo os opostos. Atraímos pessoas com o mesmo nível energético.
Só por hoje... vou pôr mel nas minhas palavras e adoçar o meu coração...

Idália
SÓ FIZ UM COMENTÁRIO
Um homem, há muito tempo, de tanto falar que o seu vizinho era ladrão, levou a que o rapaz fosse preso!
Dias depois, após longa investigação, descobriram que ele era inocente. O rapaz foi solto, e processou o velho homem.
No Tribunal o homem diz ao juiz:
_ Mas eu apenas fiz um comentário?! Comentários não causam assim tanto mal.
Ao qual o juiz responde:
_ Escreva os seus comentários num papel, depois pique-os e espalhe os pedaços no caminho de casa. Amanhã volte para ouvir a sentença.
O homem obedeceu e voltou no dia seguinte.
Quando começou a audiência, o juiz disse:
_Antes da sentença, para que eu acredite que o senhor é inocente, terá que apanhar os pedaços de papel que espalhou ontem.
Responde o velho homem:
_ Não posso fazer isso, o vento deve tê-los espalhado, já não sei onde estão.
E o juiz responde:
_ Da mesma maneira, um simples comentário, pode destruir a honra de um homem, a ponto de não podermos consertar o mal. Se não se pode falar bem de uma pessoa, é melhor que não se diga nada.
Sejamos donos da nossa boca, para não sermos escravos das nossas palavras.


segunda-feira, 9 de julho de 2012

Ser Feliz

Como nem só de trabalho vive o homem, e muito menos a mulher, rsrsrs, e embora o artesanato seja uma óptima terapia, também a escrita, me dá imenso prazer, e como este cantinho pertence aos meus miminhos, aqui deixo a minha reflexão sobre a Felicidade.
Espero que gostem, ficarei feliz com um comentário, ou uma critica, desde que seja construtiva.
Obrigada por passar por aqui, leva sempre um miminho!



SER FELIZ

Quem não almeja ser feliz? Todos nós, cada um à sua maneira, procuramos a felicidade. Uns procuram-na na família, ou na realização pessoal, atingindo objectivos pré-estabelecidos. Outros, procuram-na no amor, na fama, nos bens materiais, nas viagens ou mesmo na ociosidade. Mas será que algum de nós a encontra realmente?

Se a procuramos na família, esta nem sempre corresponde ao que esperamos, porque se nos dedicamos apenas à família, de alguma forma, esperamos sempre retorno à nossa dedicação quer seja consciente ou inconscientemente. Os nossos entes queridos, habituados que estão a ser mimados, nem reparam no nosso esforço para que tudo corra harmoniosamente.

Se a procuramos apenas na realização pessoal, vai ser mais uma frustração, porque nem sempre conseguimos alcançar essa realização, e muitas vezes, insatisfeitos por natureza, queremos sempre mais e mais.

Quando a procuramos no amor, mesmo que este seja correspondido, criamos expectativas que depois se traduzem em frustrações, porque, não raramente, o outro não está preparado para nos devolver o que tão ansiosamente damos.

A fama, dá-te projeção para o mundo, mas o teu Eu está só.

Bens materiais, podem dar-nos conforto, mas nunca nos darão bem-estar psicológico, se não estivermos conscientes de quem somos, na realidade. O luxo com que por vezes tentamos preencher a nossa vida, é uma capa que nunca será suficiente para nos agasalhar.

Podemos fazer viagens maravilhosas, mas nunca nos iremos sentir felizes se andarmos no caminho errado. E é tão fácil errar no caminho!

A ociosidade, apenas nos conduz à ignorância e ao embrutecimento mental.

Então, onde poderemos encontrar a felicidade?_ Interrogamo-nos!

Na verdade, a felicidade que procuramos está tão fácil de alcançar, é tão acessível a todos nós, e tão poucas vezes a encontramos, distraídos com coisas exteriores a nós, à nossa verdadeira essência.

Para a encontrar, basta olhar para um lugar que está sempre ao nosso alcance, que apenas nós temos acesso. Dentro de nós!

A felicidade não é um sentimento que possa vir de fora para nós, pelo contrário, a felicidade verdadeira e indestrutível, tem que vir de dentro para fora. Temos que ser felizes pelo que somos e não pelo que temos. Temos que ser verdadeiros e autênticos connosco próprios. Não podemos pôr nas mãos de outras pessoas o poder de comandar a nossa vida e decidir se somos felizes ou não.

Enquanto focalizarmos a nossa felicidade fora de nós, corremos sempre o risco de ser infelizes. Se a nossa felicidade estiver guardada dentro de nós, naquele lugar onde nada nem ninguém pode alcançar, ninguém no-la pode tirar.

Ninguém deve ser feliz pelo que tem, mas sim pelo que é!

Se somos felizes apenas porque alguém nos ama, quando esse amor acaba, ficamos extremamente infelizes, mas se formos felizes “apesar do amor”, quando o amor acabar não vamos ficar infelizes, porque a felicidade não estava ligada ao amor, mas sim ao lado do amor.

Tu, que te consideras infeliz, aprende a agradecer à vida, ao universo, (seja o que for em que acredites). Agradece por aquilo que tens! Não reclames se tens louça para lavar, antes, agradece por a teres, é sinal que tiveste comida na mesa! Tens um tecto para te abrigares, tens amigos, tens saúde... Não reclames tanto da vida! Se pedes uma laranja à vida e ela te dá um limão, sê criativo e faz uma limonada!

Pode faltar-te alguma destas coisas, mas provavelmente, não te faltarão todas. Sente a felicidade crescer dentro de ti ao sentires o calor do sol, ao sentires a brisa que te afaga o rosto, ao contemplares o mar ao entardecer, disfrutando de um pôr-do-sol maravilhoso, ao ouvires o canto dos pássaros, ou ao sentires a suave fragância das flores...

Isto é a verdadeira felicidade, aquela que se encontra nas pequenas coisas, que afinal, são tão grandes e tão importantes! Sente-a a crescer no peito, em ondas de amor universal e incondicional, ondas cada vez maiores, até que explodem para fora de ti, expandindo-se no espaço à tua volta, contagiando quem se aproxima, libertando uma energia de amor e alegria de viver!
Idália

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Badge